terça-feira, 19 de abril de 2011

Ultimamente só me saem coisas destas que nem (me) entendo

Para quê ficar se te vais embora? Porque é que me pedes para não ir quando sabes que também já não estou aqui há muito? Demasiado talvez. Como é que me tentas encontrar se nem eu própria sei onde estou? Sempre fomos assim. Sempre achámos perfeitos os defeitos um do outro. Sempre nos encontrámos nos desencontros do mundo, como se o destino nos empurrasse em direcções opostas. E somos felizes assim. Descobri que eras tu quando comecei a passar mais tempo em ti que em mim. E sou feliz em ti. Não me entendo. Nem tu a mim. Gosto de ti por isso.

8 comentários:

  1. June em grande, com as suas dúvidas e os seus pensamentos tão perlimpimpins, dúbios mas repletos de sentido.

    Muitas vezes andei nessa balança, muitas vezes "a passar mais tempo em ti que em mim" vai daí que faz todo o sentido :) É ótimo gostar sem entender, é uma das odes do amor :)

    Bjokas

    ResponderEliminar
  2. Estiveste tempo demais sem escrever, agora deita cá pra fora :P tb queria que ele achasse perfeitos os meus defeitos... mas... nada feito.

    ResponderEliminar
  3. Passei por curiosidade e adorei o teu blog... escreves lindamente... ^^

    ResponderEliminar