quarta-feira, 11 de agosto de 2010

O Mário

O Mário apoia-me sempre, em qualquer circunstância, apesar de por vezes não concordar com algumas coisas. O Mário faz de tudo para que eu deixe de ser tão orgulhosa e teimosa. O Mário tem uma paciência para mim que transcende o normal. O Mário tem conversas porcas comigo de cada vez que falamos e estamos juntos. O Mário goza com toda a gente e é a pessoa mais asneirenta que conheço. O Mário dá-me beijinhos, festinhas e abraços quando preciso e quando não preciso. O Mário conheceu-me porque a ex dele começou a namorar com um ex meu. O Mário liga para as pessoas quando está bêbado, portanto já sei do que se trata quando tenho chamadas não atendidas às tantas da manhã. O Mário responde que não dá o meu número de telemóvel porque sou dele quando alguns atrasados mentais lhe pedem, porque já sabe que eles não prestam para mim. O Mário é, de longe, das melhores pessoas que conheço, senão a melhor. O Mário já conseguiu mudar algumas coisas em mim e eu estou-lhe eternamente grata por isso. O Mário goza comigo e eu com ele, a toda a hora. O Mário vai ler isto porque é o único amigo que eu deixo ler o blogue, porque sei que ele não me julga e me compreende, embora isso por vezes se torne impossível. O Mário é a única pessoa para a qual eu sou querida, dou beijinhos e festinhas e defendo sempre, o que surpreende alguns. O Mário e eu tratamo-nos por 'bebecas' porque ele me chamou uma vez e eu achei graça. O Mário é a pessoa a quem eu sinto que posso contar tudo. E conto. O Mário merece tudo do melhor, e se fosse por mim já o tinha. O Mário é o maior romântico que conheço. O Mário podia mudar algumas coisas nele. Podia comportar-se melhor quando sai à rua, ser menos porco, dizer menos asneiras ou gozar menos. Mas assim deixava de ser o Mário que tanto gosto, eu e toda a gente. O Mário é o (único) amigo que sinto que nunca me vai desiludir. E nem sei se isso é bom ou mau porque simplesmente não penso nisso. O Mário está sempre pronto a ajudar toda a gente. O Mário canta Ornatos Violeta comigo quando já estamos bêbados ou com a pedra. E depois adormecemos.
O Mário é (d)o(s) meu(s) melhor(es) amigo(s).

E o Mário não se chama Mário.

13 comentários:

  1. Para ser esse único amigo a que podes contar tudo e sentir que nunca te vais desiludir, então é um grande amigo mesmo :D
    Sara

    ResponderEliminar
  2. Concordo um pouco com a Sara, mas só tens esse amigo assim? É bom, mas só teres essa única pessoa em quem confiar tudo é complicado querida.









    Nádia

    ResponderEliminar
  3. Um amigo assim vale ouro! Estima-o...

    ResponderEliminar
  4. É pena é so ser um rapariga

    Lúcia (:

    ResponderEliminar
  5. do livro "deixei-te o sorriso em casa", que é o título do teu blog :b
    beijinho.

    ResponderEliminar
  6. Vale ouro, prata, bronze e diamante e não há muitos como esses! mas também tenho um 'Mário' e que falta ele me faz às vezes!
    Beijinhos*

    PS: mimos para ti no meu cantinho ;)

    ResponderEliminar
  7. Ola querida adorei o teu blog
    Por favor da uma espreitadela ao meu .p

    beijinho
    CS1993

    ResponderEliminar